'Meu Pedacinho de Chão' trouxe plástica incomum nas novelas, musicais, mas foi fracasso no Ibope

Por Rodrigo Felicio ([email protected]) em 11/09/2021 às 18:59:00

O "Memória da TV" está prestando uma homenagem às telenovelas, que em dezembro deste ano comemoram 70 anos no Brasil. E nossa viagem, que já começou, é "de trás para frente".

Dia sim, dia não, um texto novinho pra você, com curiosidades e muita história.

Hoje vamos aterrissar mais uma vez no ano de 2014.

Remake da mesma novela que inaugurou o horário das 18h da Globo, "Meu Pedacinho de Chão" não foi sucesso de audiência nesta sua segunda versão.

Apesar da "pomposa" produção, ficou abaixo da média, no Ibope, da últimas novelas apresentadas na faixa.

Mas a plástica e fotografia da novela, dirigida por Luiz Fernando Carvalho, trouxe a novela para um importante papel na história da teledramaturgia nacional. A trama do embate entre o Coronel Epa (Osmar Prado) e Pedro Falcão (Rodrigo Lombardi) pela construção da escola da Vila de Santa Fé, narrada por Serelepe (Tomás Sampaio) foi simplesmente "linda"!

O personagens foram caracterizados de forma lúdica.


Até mesmo musicais, num total de três, foram exibidos na novela, com os personagens cantando ao declamar o texto. Uma experiência fantástica.

Apesar de remake, o tom abordado foi outro. O autor, Benedito Ruy Barbosa viu, na nova versão, a oportunidade de falar de temas que, na primeira, fora vetado por conta da Censura Federal.


O elenco contou com nomes como Juliana Paes, Antônio Fagundes, Bruno Fagundes, Irandhir Santos (em sua estreia nas novelas) e Bruna Limzmeyer.

------

E não perca nossa "viagem" pelas novelas que entraram para a história da TV!

E veja todos os textos que publicamos, reunidos aqui!

Comunicar erro

Comentários