Em "Novo Mundo", Enquanto Leopoldina salva o Brasil, Dom Pedro curte festa com Domitila

Princesa prova mais uma vez sua habilidade política ao conduzir reunião importante na ausência do nobre, que está na festa da amante

Por Redação em 18/06/2020 às 07:53:39

Enquanto Dom Pedro (Caio Castro) e Domitila (Agatha Moreira) curtem o sarau de apresentação da dama à sociedade, entre beijos, abraços e bailados, o Brasil pega fogo com o risco de as províncias se separarem do reino, em Novo Mundo. Na ausência do príncipe, a salvadora da pátria é Leopoldina (Letícia Colin), que, com todo o seu traquejo e diplomacia, negocia com os políticos e consegue manter o país unido e forte.


Astuto, Sebastião (Roberto Cordovani) usa o seu poder de persuasão para convencer os políticos a se aliarem às cortes portuguesas. O comerciante tem êxito na negociação, o que é péssimo para o Brasil. Bonifácio (Felipe Camargo) tenta interferir e fazer mudá-los de ideia, mas não consegue. O ministro procura Dom Pedro no sarau e o põe a par da grave situação.


"O Brasil é mais importante do que a festa da sua amante. Falo de alianças, de diplomacia, que vão garantir a nossa vitória final. Se não quer ser derrotado de vez, venha comigo agora", insiste Bonifácio.

O príncipe se enerva, age como um menino mimado, e diz que não vai se humilhar a ninguém. No entanto, o ministro dá um choque de realidade em Vossa Alteza, que parece começar a acordar.


"Eu vim aqui para ajudá-lo a governar, mas o senhor não está contribuindo. Não estou culpando Domitila, estou responsabilizando o senhor; se as províncias se separarem do Brasil, não terei mais o que fazer na Corte."


Bonifácio deixa o local sozinho e Pedro fica pensativo. Domitila insiste para que ele se divirta e volte para a festa, achando que é mais importante que as questões governamentais, porém, o nobre consegue enxergar o perigo que corre.


"Sou o príncipe e posso tudo. E não posso permitir que o Brasil desintegre-se", assegura ele, enquanto dispersa as pessoas e encerra a festa, para desespero da amante, que alega que ele está acabando com a reputação dela.


"Nosso amor foi feito para o quarto e não para sala. O que as pessoas vão achar, pouco importa. O futuro do Brasil tem mais importância nesse momento", rebate Vossa Alteza, que sai sem se despedir da amante.


Ao chegar à Quinta, ele vê Leopoldina conduzindo a reunião e conseguindo o que todos queriam: a integração do Brasil e um reino forte.


Bonifácio reforça que a princesa foi a salvadora da pátria.


"O que me move é o amor que tenho por esse país. E não tenho medo algum de demonstrar esse sentimento pelo Brasil e por seu príncipe" , reforça Leopoldina.

Tags:   Novo Mundo
Comunicar erro

Comentários