Novelão de Janete Clair, 'Irmãos Coragem' foi uma das responsáveis pela "guinada" da Globo

A história reuniu o maior elenco em telenovelas até então e obteve mais audiência do que a final da Copa de 1970

Por Rodrigo Felício em 26/07/2020 às 09:46:03
Claudio Cavalcante, Tarcísio Meira e Claudio Marzo, os "Irmãos Coragem"

Claudio Cavalcante, Tarcísio Meira e Claudio Marzo, os "Irmãos Coragem"










TITULO

IRMÃOS CORAGEM

Novelão de Janete Clair, "Irmãos Coragem" foi uma das responsáveis pela "guinada" da Globo

GENERO

DRAMATURGIA

SUB-GÊNERO

TELENOVELA

AUTOR/CRIADOR

Janete Clair

DIREÇÃO

Daniel Filho, Milton Gonçalves e Reynaldo Boury

ELENCO

Tarcísio Meira (João Coragem)
Claudio Cavalcante (Jerônimo Coragem )

Claudio Marzo (Eduardo Coragem)

Gilberto Martinho (Pedro Barros)

Glória Menezes (Lara, Diana e Márcia)

Regina Duarte (Ritinha)
Lucia Alves (Potira)

Antônio Vitor (Sebastião)

Zilka Salaberry (Sinhana)

Glauce Rocha (Estela)

Emiliano Queiroz (Juca Cipó)

Ênio Santos (Dr. Maciel)

Hemilcio Fróes (Lourenço)

Milton Gonçalves (Braz Canoeiro)

Suzana Faíni (Cema)

Yara Amaral (Tula)

José Augusto Branco (Rodrigo Cesar)

Sônia Braga (Lídia)

Angela Leal (Yolanda)

Jurema Penna (Indaiá)

Neuza Amaral (Branca)

Dary Reis (Lazaro)
Monah Delacy (Deolinda)

Leda Lucia (Margarida)

Fernando José (Siqueira)

Mirian Pires (Dalva)

Ana Ariel (Domingas)

Miriam Persia (Paula)

B. de Paiva (Jorginho)

Michel Robin (Alberto)

Paulo Araujo (Hernani)

Átila Almeida (Beato Zacarias)

Moacyr Deriquem (Dr. Jarbas)

Renato Master (Rafael)

Antônio Andrade (Neco)

Arnaldo Weiss (Damião)
Dorinha Duval (Carmem Valéria)

Lourdinha Bittercourt (Manuela)

Arhur Costa Filho (Genti)
Telmo Avelar (Fausto)

Felipe Wagner (Moreira)

José Steimberg (Laport)

Macedo Neto (padre Bento)

Carlos Eduardo Dolabella (Diogo Falcão)

Ivan Cândido (Gerson)

EMISSORA

TV Globo

EXIBIÇÃO

08 de junho de 1970 a 12 de junho de 1971

HORARIO

20h

SINOPSE / CURIOSIDADES/OUTRAS INF

Sinopse

Estamos em Coroado, uma cidade fictícia do interior de Goiás. Ali, o comércio de diamantes é liderado por Pedro Barros (Gilberto Martinho), um homem rude, mau-caráter e corrupto.

Ali, o garimpeiro João Coragem (Tarcísio Meira) encontra um grande diamante. Os capangas de Pedro Barros tentam roubar a pedra e acabam matando Sebastião (Antônio Vitor), pai dele. João decide vingar a morte do pai. Mais tarde, Pedro consegue fazê-lo cair em uma armadinha e João é preso por assassinato. A população fica contra o garimpeiro.

Jerônimo Coragem (Claudio Cavalcante) o irmão de João, que vive uma tórrida paixão com a índia Potira (Lucia Alves) e é candidato à prefeitura da cidade, decide desistir da vida política. Numa história perfeitamente escrita, para evitar esta situação, João leva todos a acreditarem que ele e o irmão estão em lados opostos.

Ao fugir da cadeia, diante das injustiças que presenciou João Coragem perde a fé nas Instituições e vira um "fora da lei", comandando um bando de garimpeiros injustiçados. Para botar mais "lenha na fogueira", João vivia um louco amor com Lara (Gloria Menezes), filha do tirado da cidade, que sofria de um transtorno que a fazia ter outras duas personalidades: a vulgar Diana e a equilibrada Márcia. Isso mesmo, Brasil, três mulheres em uma só!


Ainda nas histórias principais, temos o filho mais novo da família, Duda (Claudio Marzo) vira um grande astro do futebol do Flamengo. Ao retornar à cidade, acaba se apaixonado e se envolvendo com a doce Ritinha (Regina Duarte). No entanto, ele acaba sendo alvo de uma emboscada para João e leva um tiro na perna, o fazendo ter de parar de jogar.

A história tem um desfecho trágico. Em uma emboscada, Jerônimo e Potira são alvejados e morrem. João Coragem decide destruir o diamante – que julga ser o responsável pelas desgraças em sua vida – numa cena épica. Pedro Barros, enlouquece e coloca fogo em sua casa, morrendo nas chamas.

João reúne toda a cidade e, ao lado de Lara e sua mãe Sinhana (Zilka Salaberry), propõe todos construírem, juntos, uma nova cidade.

Novelão, meu Deus!!!

Bastidores

Era muito comum nas primeiras décadas da televisão, que as histórias contadas em novelas, séries e teleteatros fossem adaptadas ou inspiradas de tramas estrangeiras ou, mesmo quando criadas por aqui, se passassem em outros países.

Janete Clair quebrou esta corrente.

Aliás, quebrou várias. Inicialmente destinada ao público feminino, as novelas passariam por uma grande transformação. Duda era um jogador de futebol e estávamos em ano de Copa do Mundo. A combinação trouxe o público masculino para frente à telinha. Além disso, usou a novela como uma analogia ao difícil momento que o Brasil atravessava com a Ditadura Militar.

Com este público novo e uma brasilidade explicita na tela da TV, a trama rapidamente alçou a Globo ao posto de líder de audiência. Apesar de tramas anteriores alcançarem boa repercussão, "Irmãos Coragem" foi o golpe final da emissora para conquistar a liderança definitivas em todo o país.

"Irmãos Coragem" foi a primeira telenovela a ter uma cidade cenográfica produzida especialmente para ela. A cidade tinha oito ruas, praça, prefeitura, delegacia, igreja, pensão, farmácia, bares e mercearia. Esse foi o maior empreendimento cenográfico da televisão brasileira realizado até então.

Varias cenas ainda foram gravadas no Maracanã e na serra de Teresópolis (RJ).

A história reuniu o maior elenco em telenovelas até então e obteve mais audiência do que a final da Copa de 1970, entre Brasil e Itália, que teve o Brasil como campeão. O jogo foi apresentado num domingo e, no dia seguinte, a audiência da novela foi maior.

Por sua importância, a novela ganhou um remake em 1995, como parte da comemoração dos 30 anos da Globo.

EPISODIOS/CAPITULOS/EDIÇÕES

328

Comentários