Fernanda Torres fala da experiência de gravar em família para a série "Amores Possíveis"

Atriz comenta o processo das gravações de nova série da Globo ao lado da mãe, Fernanda Montenegro; do marido, Andrucha Waddignton; filhos, enteado e sobrinho: 'Projeto vai deixar saudades'

Por Redação em 26/07/2020 às 07:55:26

Está todo mundo se virando como pode nestes meses de isolamento social. Na casa de Fernanda Torres não tem sido diferente. A atriz está passando a quarentena na serra, ao lado da mãe, Fernanda Montenegro, do marido, dos filhos e tem vivido dias de muito trabalho.

Toda família está envolvida na gravação da próxima série da Globo, que tem o nome provisório de "Amores Possíveis". Quatro episódios independentes – com histórias que nasceram no meio deste cenário em que estamos vivendo – serão exibidos na TV, sendo um deles sobre uma mãe e uma filha que estão passando a quarentena juntas.

"Esse convite do Jorge Furtado [autor da série] acabou sendo uma experiência da qual nós não esqueceremos jamais. Ele tinha mapeado núcleos de atores e diretores 'quarentenados' e o Sílvio de Abreu [Diretor do gênero Dramaturgia da Globo] lembrou que eu e a mamãe estávamos isoladas na serra com o Andrucha [Waddington, marido e diretor], que poderia dirigir."

"O Antônio Prata e o Chico Mattoso [autores do texto do 4º episódio] desenvolveram uma ideia do Jorge, de uma mãe que tenta esconder da filha que a pandemia acabou, porque as duas se aproximaram, e como havia uma certa urgência, acabamos todos contribuindo, eu, Jorge, o Prata e o Chico", conta, animada.

Mãe e filha, Fernanda Torres e Fernanda Montenegro estarão juntas na nova série da Globo — Foto: Fábio Rocha/ TV Globo

Mãe e filha, Fernanda Torres e Fernanda Montenegro estarão juntas na nova série da Globo — Foto: Fábio Rocha/ TV Globo

A partir daí o que era um projeto profissional acabou sendo um projeto de toda a família.

"Como não poderíamos contar com uma equipe de fora, o Andrucha acabou arregimentando a prole. O Pedro Waddington, meu enteado, que já dirige profissionalmente, veio co-dirigir e assinar a fotografia com o João Faissal, o único que não tem ligação de sangue, mas que pôde se juntar à trupe depois de testes de Covid e isolamento de 14 dias."

"Os dois assinam a fotografia e o meu filho mais velho, o Joaquim, assumiu o som. Meu sobrinho Davi Torres, que está cursando faculdade de cinema, virou assistente de direção, de produção, e todos nós assumimos tudo."

Cada passo da gravação tem sido organizado cuidadosamente pela família:

"Estamos com a língua de fora, trabalhando doze horas por dia, com o plano de filmagem colado na geladeira, mas muito emocionados com essa experiência. Todo mundo carrega carrinho, trilho, refletor, escada... Montamos um chroma key, filmamos na estrada, tivemos noturnas com lua artificial, uma loucura. E tudo com a gente mesmo!"

Um pouco da família de Fernanda: os irmãos Joaquim e Pedro Waddington com o primo Davi Torres — Foto: Arquivo Pessoal

Um pouco da família de Fernanda: os irmãos Joaquim e Pedro Waddington com o primo Davi Torres — Foto: Arquivo Pessoal

Apesar de ter acontecido em um momento crítico, a atriz diz por que o projeto é tão especial:

"Foi muito emocionante filmar profissionalmente, contando apenas com a família, além do Faissal, que acabou adotado. E com a mamãe convivendo com os netos, muito incrível. Esse projeto vai deixar saudade na gente. Foi um acontecimento inesperado, um presente em meio ao caos."
Comunicar erro

Comentários