Poucos tinham aparelho de TV! Em 1951, primeiro beijo das novelas teve mais repercussão na classe artística do que com o público

Saiba como foi a implantação da telenovela no Brasil com 'Sua Vida Me Pertence'

Por Rodrigo Felicio ([email protected]) em 17/04/2022 às 14:57:00

Ao longo de alguns meses, o "Memória da TV" prestou uma homenagem às telenovelas, que em dezembro de 2021 comemorou 70 anos no Brasil. Nossa viagem começou "de trás para frente" e hoje chegamos ao último texto, justamente quando falamos da primeira telenovela do Brasil.

But, não chore, caro leitor. Aproveite para ler todos os textos que publicamos. Eles estão reunidos aqui!

Bom, hoje não dá para imaginar em uma programação de televisão sem a dramaturgia. Até mesmo o streaming, de olho neste filão, tem passado a apostar no gênero. Algumas emissoras e plataforma até se arriscam, mas não conseguem alavancar sua audiência. Fato! Isso porque a TV (independente da plataforma) é craque em contar histórias, em dar asas à imaginação. E o público sempre foi apaixonado pelo gênero.

Antes da TV, as radionovelas e fotonovelas faziam muito sucesso. Algumas já tinham o poder de arrebatar multidões. Vide a radionovela "O Direito de Nascer", que foi responsável pelo maior derramamento de lágrimas ao lado de um rádio na história (a trama, inclusive viria a ganhar diversas adaptações da TV).

Você já leu aqui nas outras matérias especiais, que logo nos primeiros dias da TV, os atores e atrizes já eram convocados para encenar quadros e esquetes. Era preciso "preencher" a grade da emissora, até então apenas noturna. E "contar histórias" ia ao encontro do que grande parte do público esperava.

Esquetes e quadros a parte, o primeiro teleteatro foi exibido em 29 de novembro de 1950. Era uma história de suspense chamada "A Vida Por um Fio". Adaptação de uma peça estrangeria, contava o drama de uma mulher paralítica (Lia de Aguiar) que, certo dia, ao pegar o telefone, ouve uma conversa entre dois homens planejando o seu assassinato. E ainda por cima, um dos homens é seu marido. Não, não tinha como chamar o Chapolin Colorado! E o público não desgrudou da telinha até ela ser morta, estrangulada, com o fio do telefone.


Com o sucesso, as adaptações começaram a se fazer mais presentes na programação da TV Tupi. Algumas peças eram adaptadas para a TV e exibida, ao vivo, dos estúdios da emissora. Outras, a partir de 1951, por exemplo, eram exibidas de dentro de teatros, aproveitando o elenco e a produção.

A primeira telenovela brasileira é datada de dezembro de 1951. Mal sabiam Walter Forster e Vida Alves que estavam dando início ao produto de maior sucesso da Televisão. "Sua Vida me Pertence" estreou sem muitas pretensões e era exibida duas vezes por semana. Ficou três meses no ar.

A partir daí, novelas, teleteatros e séries passaram a habitar a televisão de uma vez por todas.

A história da novela era bem simples, porém se tornaria um clichê muito utilizado: Uma linda moça (Vida Alves) despertava a paixão em um homem de princípios (Walter Forster). No entanto, esse amor não é correspondido inicialmente e, a partir de então, o rapaz passa a fazer de tudo para conquistar aquele que acredita ser o grande amor de sua vida.

Os capítulos da novela eram bem curtos, se comparados aos de hoje: Cerca de 15/20 minutos, "irradiados" (como dizia-se na época) ao vivo, duas vezes por semana. Alguns dizem terças e quintas, outros terças e sextas. Os cenários eram bem simples. Reproduziam uma praça e o interior de uma casa.

Uma das lendas deste início da TV é a questão do primeiro beijo das novelas. Segundo artistas que participaram da trama, esta primeira produção gerou muita polêmica ao exibir a cena de um beijo na boca (selinho, na verdade) entre o casal de protagonistas. No entanto, vasculhamos diversos jornais da época e não encontramos absolutamente NADA sobre esta "repercussão". Até porque poucas pessoas tinham o aparelho de TV neste período. Talvez o "rebuliço" tenha acontecido mais na classe artística do que entre o público telespectador.

O ator Lima Duarte interpretou o grande vilão da história, em seu primeiro papel de destaque na televisão.

E ai? Curtiu nossa viagem pela teledramaturgia? Foram 70 títulos relembrados e você pode conferir todos eles na seção "Senta que Lá vem História" aqui do site "Memória da TV". Vem com a gente!

Comunicar erro

Comentários