Censurada em 1975, 'Roque Santeiro' foi um 'furac√£o brasileiro' em 1985

Por Rodrigo Felicio ([email protected]) em 25/11/2021 às 13:58:00

O "Memória da TV" est√° prestando uma homenagem às telenovelas, que em dezembro deste ano comemoram 70 anos no Brasil. E nossa viagem, que j√° come√ßou, é "de tr√°s para frente".

Regularmente, um texto novinho pra voc√™, com curiosidades e muita história.

Em 1975, a novela "Roque Santeiro" teve uma vers√£o proibida, protagonizada por Betty Faria (Porcina), Lima Duarte (Sinhozinho Malta) e Francisco Cuoco (Roque Santeiro). Quando a censura decretou o cancelamento da trama, j√° haviam sido gravados 30 cap√≠tulos. O motivo da proibi√ß√£o? A Censura Federal descobriu que a novela se tratava de uma adapta√ß√£o do texto teatral "O Ber√ßo do Herói", escrito por Dias Gomes, em 1963, e que j√° havia sido proibido. No dia da proibi√ß√£o, o locutor Cid Moreira leu no "Jornal Nacional" um editorial assinado pelo presidente da Rede Globo, Roberto Marinho, anunciando o veto. Em meio à como√ß√£o da equipe, a emissora teve apenas tr√™s meses para produzir outra novela. Para preencher o buraco na programa√ß√£o, foi exibida uma reprise compacta de "Selva de Pedra" (1972), de Janete Clair, enquanto a autora criava uma história inédita, "Pecado Capital" (1975).

Vers√£o censurada de 'Roque Santeiro' (1975)

Dez anos depois, em 1985, com a Censura caminhando para o fim, juntamente com o Regime Militar, Boni, ent√£o diretor da Globo, decidiu resgatar a trama e, finalmente produzir a novela. A nova vers√£o de "Roque Santeiro" era praticamente a mesma que havia sido censurada em 1975. Quase nenhum personagem novo foi introduzido, e a trama central da história se manteve id√™ntica, com poucas adapta√ß√Ķes. Na nova vers√£o, Asa Branca deixou de ser apenas uma cidade do interior da Bahia para representar uma mistura de v√°rias regi√Ķes brasileiras.


A novela foi uma grande s√°tira à explora√ß√£o pol√≠tica e comercial da fé popular. Na cidade de Asa Branca, os moradores vivem em fun√ß√£o dos supostos milagres de Roque Santeiro (José Wilker), um coroinha e artes√£o de santos de barro que teria morrido como m√°rtir ao defender a cidade do bandido Navalhada (Oswaldo Loureiro). O falso santo, porém, reaparece em carne e osso 17 anos depois, amea√ßando o poder e a riqueza das autoridades locais. Entre os que se sentem amea√ßados com a volta de Roque est√£o o conservador padre Hipólito (Paulo Gracindo), o prefeito Florindo Abelha (Ary Fontoura), o comerciante Zé das Medalhas (Armando Bógus) – principal explorador da imagem do santo – e o temido fazendeiro Sinhozinho Malta (Lima Duarte), amante da pretensa vi√ļva do santo, a fogosa Porcina (Regina Duarte).


Incentivada por Sinhozinho, Porcina – que sequer conhecia Roque – espalhou a mentira de que havia se casado com o santeiro, e acabou se transformando em patrimônio da cidade. Quando conhece Roque, apaixona-se de fato por ele, formando com Sinhozinho e o santo o principal tri√Ęngulo amoroso da trama.

J√° deu pra perceber acima o elenco de peso da trama. Além dos mencionados, se destacaram Claudia Raia, Maur√≠cio Mattar e Patr√≠cia Pillar (os tr√™s estreantes nas novelas). Yon√° Magalh√£es, Elo√≠sa Mafalda, Ary Fontoura e C√°ssia Kiss.


Aguinaldo Silva passou a escrever "Roque Santeiro" a partir do cap√≠tulo 41, com a incumb√™ncia de dar continuidade à trama. Para isso, contou com a colabora√ß√£o de tr√™s profissionais: os escritores Marc√≠lio Morais e Joaquim de Assis, e a pesquisadora Lilian Garcia. Segundo Aguinaldo, quase no final da trama, no cap√≠tulo 163, Dias Gomes declarou que gostaria de finalizar a novela, e acabou escrevendo os cap√≠tulos finais. Apesar de democr√°tica, a divis√£o de autoria chegou a beirar uma crise de ci√ļmes entre os dois roteiristas.

Pol√™micas à parte, "Roque Santeiro" merece um cap√≠tulo especial e de grande destaque na história da telenovela.

Caso raro na TV, a novela "Roque Santeiro" registrou 100% de audi√™ncia no cap√≠tulo de 13/08/1985. Com 84 pontos de média, todos os aparelhos de TV ligados no Rio de Janeiro, estavam sintonizados na Globo. Todas as demais emissoras estavam com 0 de audi√™ncia. Em S√£o Paulo, a trama também registrou excelente desempenho e foi um dos maiores sucessos da emissora, literalmente "parando" o Brasil à cada cap√≠tulo.

E n√£o perca nossa "viagem" pelas novelas que entraram para a história da TV

E veja todos os textos que publicamos, reunidos aqui!

Fonte: Com informa√ß√Ķes do 'Mem√≥ria Globo'

Comunicar erro

Coment√°rios