'Fogo de palha'? Bolsonaro volta a ameaçar não renovar concessão da Globo

Por Redação em 23/11/2021 às 05:52:14

2022 se aproxima e um dos assuntos mais polêmicos à respeito de televisão começam a ganhar força. O presidente da república, Jair Bolsonaro, que tem verdadeira aversão à Rede Globo, tem voltado a falar da não renovação da concessão do canal. A medida, poderia levar a extinção do principal veículo do Grupo Globo.

A concessão da Rede Globo, que vence em outubro de 2022.

A ameaça aconteceu num encontro com seus apoiadores, no famosos 'cercadinho', no Palácio do Alvorada, em Brasília, na noite desta segunda-feira (22/11). Bolsonaro disse: "A Globo tem encontro comigo ano que vem. Encontro com a verdade". E acrescentou: "Não vou perseguir ninguém. Tem que estar com as certidões negativas em dia, um montão de coisas aí".

Em outubro de 2019, Bolsonaro já havia ameaçado a concessão da emissora carioca, numa 'live' no Facebook. Após a Globo exibiu uma reportagem sobre as investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), ocorrido em março de 2018, no 'Jornal Nacional', ele foi enfático: "Temos uma conversa em 2022. Eu tenho que estar morto até lá. Porque o processo de renovação da concessão não vai ser perseguição. Nem pra vocês nem pra TV nem rádio nenhuma. Mas o processo tem que estar enxuto, tem que estar legal. Não vai ter jeitinho pra vocês, nem pra ninguém".

Afinal, Bolsonaro pode caçar a concessão da Globo?

A resposta é sozinho, não!. O processo passa pelo Presidente e pelo Ministro das Comunicações (no caso Fábio Farias, genro de Sílvio Santos), porém precisa passar pelo crivo de dois quintos do Congresso Nacional, em votação nominal. Mesmo no caso de uma cassação sendo aprovada em todas estas fases, a emissora não sairia do ar em 2023. Ela poderia recorrer para instâncias superiores da justiça.

Comunicar erro

Comentários