Escrita às pressas, 'Quatro por Quatro' foi um dos maiores sucessos dos anos 90 e corou Carlos Lombardi 'rei dos descamisados'

Por Rodrigo Felicio ([email protected]) em 24/10/2021 às 09:57:06

O "Memória da TV" está prestando uma homenagem às telenovelas, que em dezembro deste ano comemoram 70 anos no Brasil. E nossa viagem, que já começou, é "de trás para frente".

Regularmente, um texto novinho pra você, com curiosidades e muita história.

A novela "Quatro por Quatro" de Carlos Lombardi foi um grande sucesso da Globo da faixa das 19h.

A história agitada, repleta de reviravoltas e muita comédia era um reflexo de seus bastidores. A trama foi criada às pressas por Lombardi a pedido da direção da Globo, que havia reprovado a novela que iria substituir "A Viagem". Segundo o próprio autor, a novela estreou com apenas 17 capítulos escritos. "Na segunda da estreia, gravávamos cenas para o capítulo 4, da quinta-feira. E a novela seguiu atrasada de início ao fim", revelou o autor em entrevista.

Mas a correria valeu a pena.


"Quatro por Quatro" bateu recordes de audiências e, muitos de seus personagens são lembrados até hoje. Como esquecer do casal Babalu (Letícia Spiller – em sua estreia em novelas) e Raí (Marcelo Novaes)? E os "descamisados" que exibiam seus "tanquinhos" diariamente?


Babalu, aliás, teve seus bordões repetidos à exaustão em cada canto do país. Foi ela que popularizou "bofe" (para se referir aos homens), "bicha" (para se referir às mulheres), "mona" (mulher, amiga, forma de um gay chamar o outro), "desaquenda" (abandonar, deixar de lado, sair de perto, esquecer, deixar em paz), "babado" (história, fofoca), "é uó" (feio, ruim), "erezinho" (criança).

A trama começava com o encontro inusitado de quatro mulheres totalmente diferentes: a dondoca Abigail (Betty Lago), a dona de casa Auxiliadora (Elizabeth Savala), a tímida secretária Tatiana (Cristiana Oliveira) e a manicure Babalu (Letícia Spiller). "Putas da vida", elas batem seus carros no caótico trânsito do Rio de Janeiro. Acabam presas na mesma cela e bastam alguns minutos para que descubram que, naquele mesmo dia, todas haviam perdido o homem amado.


Uma por todas, todas por uma, elas decidem se unir em um projeto de vingança contra seus algozes, desejando a eles a mesma dor que sentiam. Os alvos são Gustavo (Marcos Paulo), Alcebíades (Tato Gabus Mendes), Fortunato (Diogo Vilela) e Raí (Marcello Novaes), par de cada uma, respectivamente.

A partir dai as mais diversas confusões são armadas.

Além de Spiller, a saudosa Betty Lago também estreou em novelas aqui.

E não perca nossa "viagem" pelas novelas que entraram para a história da TV

E veja todos os textos que publicamos, reunidos aqui!

Comunicar erro

Comentários