Com Rebeca Andrade em ação, SporTV2 exibe os quatro dias de finais do Mundial de Ginástica Artística

Por Redação em 20/10/2021 às 19:31:12

Pouco menos de três meses após uma participação histórica nos Jogos Olímpicos de Tóquio, a ginástica artística brasileira está de volta ao Japão. A partir da 6h (de Brasília) desta quinta-feira, o SporTV2 exibe os quatro dias das finais do Mundial de Ginástica, direto da cidade de Kitakyushu. O narrador Luiz Carlos Jr. estará no comando da transmissão, ao lado dos comentaristas Daiane dos Santos e Diego Hypólito, dois ex-atletas que já sentiram o sabor de conquistar um título mundial deste esporte – ela até hoje a única brasileira campeã entre as mulheres, feito alcançado em 2003; e ele bicampeão, em 2005 e 2007, todas as vezes no solo. No domingo, quando acontece o último dia de disputa, o "Esporte Espetacular" exibe um compacto da participação dos brasileiros nas finais, com a narração de Luis Roberto e dos dois comentaristas. O repórter Carlos Gil estará no ginásio acompanhando de perto o desempenho da campeã olímpica Rebeca Andrade e de Caio Souza, dois representantes do país que avançaram para a disputa de medalhas.

A façanha de Rebeca Andrade em Tóquio, quando conquistou o ouro no salto e a prata no individual geral, gerou depoimentos emocionados tanto de Daiane dos Santos quanto de Diego Hypólito na transmissão da TV Globo. A expectativa agora é de que a ginasta consiga mais uma vez deixar os dois especialistas orgulhosos. Ela disputará três finais em Kitakyushu. No sábado, compete no salto – mesma prova na qual foi campeão olímpica – a partir de 4h45 e, na sequência, nas barras assimétricas. No domingo, briga por medalha na trave, às 5h. Já Caio Souza está na disputa do individual geral nesta sexta-feira, às 6h, e no último dia, no mesmo horário, marca presença na decisão das barras paralelas. "Ficaremos com certeza muito emocionados. A ginástica é a nossa vida. Somos eternos ginastas. O Brasil neste Mundial poderá trazer muitas alegrias. Independentemente do resultado, a história já vem sendo escrita. A cada grande competição somos mais respeitados internacionalmente. Desta vez não teremos o "Baile de Favela" da Rebeca, pois ela não competirá no solo, mas teremos ela brilhando em outros aparelhos e o Caio Souza brigando por medalhas em duas finais", avisa Diego Hypólito.

Neste Mundial o Brasil enviou três representantes ao Japão. Além de Rebeca e Caio, Arthur Nory estava na disputa na barra fixa, mas foi eliminado nas eliminatórias e não tem mais chance de defender o seu título mundial na barra fixa, conquistado em 2019. "É um ano atípico para o esporte e este Mundial também será. Apenas três meses depois das Olimpíadas muitos atletas optaram por descansar e não irão participar. Outros, ao contrário, vislumbram a possibilidade de manter o ritmo de grandes resultados ou dar a volta por cima após a participação nos Jogos de Tóquio. Então, deveremos ter algumas surpresas e a confirmação de jovens atletas promissores. Para a ginástica brasileira a maior expectativa gira em torno da campeã olímpica Rebeca Andrade, sem dúvida alguma", ressalta o repórter Carlos Gil.


Comunicar erro

Comentários