Novela mais longa da TV Manchete, 'Xica da Silva' desnudou Taís Araújo, Adriane Galisteu e ainda teve participação de estrela pornô italiana

Por Rodrigo Felicio ([email protected]) em 13/10/2021 às 18:09:00

O "Memória da TV" está prestando uma homenagem às telenovelas, que em dezembro deste ano comemoram 70 anos no Brasil. E nossa viagem, que já começou, é "de trás para frente".

Regularmente, um texto novinho pra você, com curiosidades e muita história.

A novela "Xica da Silva", exibida em 1996 foi um dos maiores sucessos da extinta TV Manchete.

Inspirada na história real de Francisca da Silva de Oliveira, escrava que viveu no Arraial do Tijuco (hoje Diamantina, MG) no século XVIII e virou "rainha", foi protagonizada Tais Araújo. Ela havia estreado em novelas na emissora um ano antes em "Tocaia Grande". Com "Xica da Silva, foi "alçada" ao estrelato e, logo depois, contratada pela Globo, onde está até os dias de hoje.


O diretor Walter Avancini optou por Taís para o papel-título mesmo sabendo que, por ser menor de idade (tinha 17 anos), algumas cenas não poderiam ser rodadas. O diretor apimentou a história com muitas cenas de nudez e sexo. A Vara da Criança e do Adolescente do Rio de Janeiro chegou a notificar a TV Manchete, pedindo a retirada da novela do ar. Tal fato mudou dois meses após a estreia da trama. Ao completar 18 anos, a atriz gravou cenas onde aparecia nua em banhos de rio. A "espera" pela maioridade e a consumação das cenas sensuais ganharam capas de jornais e revistas da época, chamando ainda mais a atenção para a história.

A novela foi escrita por Walcyr Carrasco. No entanto, o "danadinho" tinha contrato com o SBT, onde era assessor de teledramaturgia. Por isso, utilizou o pseudônimo de Adamo Angel para "esconder" sua identidade. O mistério de quem era o autor da novela foi um "capítulo à parte", que movimentou jornais e revistas de fofocas. O nome de Walcyr só foi revelado um mês antes do final da trama. Por incrível que pareça, ele não foi "demitido" por Sílvio Santos e, sim, ganhou um contrato como autor e escreveu "Fascinação" para o canal.


A então modelo Adriane Galisteu estreou em "Xica" como atriz e não guarda boas recordações: "Fui assaltada no set e, várias vezes, obrigada a fazer as cenas durante a madrugada. Eu fiquei traumatizada. Entrava numa cachoeira em Xerém cheia de cobras e gravei várias vezes no mar com água absurdamente gelada!", revelou.


"Xica da Silva" mostrou que ainda havia "vida" fora da Globo.

Com uma trama bem escrita, direção firme de Walter Avancini e um elenco de peso, entrou para a história da telenovela, bem como personagens como Zé Mulher (Guilherme Piva), a vilã Benvinda (Drica Moraes) e Maria, a mãe de Xica, interpretada por Zezé Motta (que havia dado vida à Xica da Silva no cinema, nos anos 70). A cena aliás, de sua morte, causou muito impacto: teve seus braços e pernas amarradas em quatro cavalos que, assustados por um tiro, correram em direções contrárias, esquartejando o seu corpo em plena praça pública.


E como não lembrar do alvoroço que a emissora causou trazer a atriz pornô Cicciolina para uma participação, sem roupa, claro, na novela.

"Xica da Silva" foi a novela mais longa da TV Manchete, com 231 capítulos e foi reprisada pelo SBT, que comprou os direitos de exibição, em 2005.

E não perca nossa "viagem" pelas novelas que entraram para a história da TV!

E veja todos os textos que publicamos, reunidos aqui!

Comunicar erro

Comentários