Em 'Laços de Família', 8 em cada 10 televisores brasileiros assistiram uma das cenas mais icônicas da teledramaturgia: Camila raspando a cabeça ao som de 'Love By Grace'

Por Rodrigo Felicio ([email protected]) em 12/10/2021 às 19:09:00

O "Memória da TV" está prestando uma homenagem às telenovelas, que em dezembro deste ano comemoram 70 anos no Brasil. E nossa viagem, que já começou, é "de trás para frente".

Regularmente, um texto novinho pra você, com curiosidades e muita história.

Veterano da televisão, o autor Manoel Carlos retornava ao horário nobre da Globo com a novela "Laços de Família" no ano 2000, depois de escrever "Por Amor" (1997).

Mais uma vez a personagem principal, Helena, agora vivida por Vera Fischer, era o fio condutor da história. Ela, com amor incondicional pela filha Camila (Carolina Dieckman), abre mão de seu namorado, Edu (Reynaldo Gianechinni) ao perceber que os dois jovem estão apaixonados.


Depois de se envolver com Miguel (Tony Ramos), Helena finalmente encontra a felicidade. Mas o destino ainda defere um duro golpe: Grávida, Camila perde o bebê e descobre que esta com Leucemia. A jovem se submete ao tratamento, mas suas chances de sobreviver dependem, fundamentalmente, de um bem-sucedido transplante de medula. O doador em potencial seria o seu irmão, Fred (Luigi Baricelli), mas, para surpresa de todos, os dois não são filhos do mesmo pai.

Para salvar a filha, Helena se afasta de Miguel e engravida de Pedro (José Mayer), pai de Camila para gerar, então, um doador de medula compatível.

A cena em que Camila raspa a cabeça por conta do tratamento entrou para o roll de momentos mais icônicos da teledramaturgia brasileira. Conquistou o Brasil. Ao som de "Love by Grace", de Lara Fabian, a atriz Carolina Dieckmann se entregou à personagem e arrebatou o público. O estoque de "lencinhos" no país se esgotou naquela noite. Com 79% de share (de cada 10 televisores ligados, 8 estavam na Globo), o capítulo de 11/12/2000 registrou média de 55 pontos no Ibope, recorde da trama até então. "Laços de Família" conseguiria ainda chegar à média de 60 pontos em seu último capítulo, exibido em 02 de janeiro de 2001.


Com a trama, diversos assuntos entraram em pauta no país. Desde o transplante de medula, impotência sexual masculina, até a importância da literatura.

"Laços de Família" marcou ainda o retorno do ator Flávio Silvino à televisão após sete anos de afastamento devido a um acidente de carro. Manoel Carlos criou para ele o personagem Paulo, um jovem com sequelas semelhantes às do ator, e assim abordou o cotidiano e a luta de um jovem com dificuldades motoras para superar suas limitações.


Outros personagens marcantes foram Capitu, prostituta vivida por Giovanna Antonelli, Alma, personagem de Marieta Severo, a empregada Rita, que trouxe Juliana Paes em sua estreia nas novelas, após uma pequena participação em "Malhação", e Íris, de Déborah Secco.

A novela recebeu diversos prêmios. Marieta Severo foi eleita pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) como melhor atriz do ano e Júlia Feldes, vivendo a rebelde Ciça, como revelação. O autor Manoel Carlos recebeu do Sindicato Nacional dos Editores de Livros o Prêmio José Olympio em 2001, pelo trabalho desenvolvido.

E não perca nossa "viagem" pelas novelas que entraram para a história da TV!

E veja todos os textos que publicamos, reunidos aqui!

Comunicar erro

Comentários