Personagens de 'Cheias de Charme' transcenderam a novela e participaram de programas da Globo

Por Redação em 14/09/2021 às 18:04:00

O "Memória da TV" está prestando uma homenagem às telenovelas, que em dezembro deste ano comemoram 70 anos no Brasil. E nossa viagem, que já começou, é "de trás para frente".

Regularmente, um texto novinho pra você, com curiosidades e muita história.

Em 2012, a novela "Cheias de Charme", até hoje lembrada com muito carinho pelo público arrebatou o público.

A história de três empregadas domésticas, Maria da Penha (Taís Araújo), Maria do Rosário (Leandra Leal) e Maria Aparecida (Isabelle Drummond), que trabalham em um condomínio de luxo e, por obra do destino, se conhecem ao passar uma noite na prisão. Rosário, que sonha ser cantora, consegue convence-las a se unirem e lançar um grupo: "As Empreguetes". Após gravar um clipe e postar na Internet, o sucesso do trio é imediato.

Como nem tudo são flores, elas despertam a ira de Chayene (Cláudia Abreu), uma cantora piauiense que conquistou sucesso nacional meteórico com músicas de "forró techno-brega". Ainda como plano para retomar os holofotes, ela decide viver um "namoro midiático" com o cantor Fabian (Ricardo Tozzi).


Escrita por Filipe Miguez e Isabel de Oliveira, a novela teve ainda outros personagens marcantes como a "curica" Socorro (Titina Medeiros), que venera a "ídala" Cheyene e é capaz de qualquer coisa por ela, e o ambicioso Conrado (Jonatas Faro).

A Globo usou o lançamento do clipe das "Empreguetes" na "vida real". Em uma ação de transmídia – a primeira da teledramaturgia – os personagens falavam no final do capítulo do dia 19/05/12 a respeito do clipe do trio que tinha "vazado". Na tela, a emissora convidava ao público para conferir, em primeira mão, o conteúdo no site da novela. Resultado: 12 milhões de visualizações do vídeo, que só foi exibido na TV no capítulo do dia seguinte.

Se dentro da trama os personagens se apresentaram em programas como "Domingão do Faustão", "Mais Você" e "Caldeirão do Huck", o sucesso foi tão grande que eles tiveram "vida pós-novela". Cheyene e as Empreguetes participaram no especial do rei "Roberto Carlos" exibido pela Globo em 2012. Também se apresentaram nos especiais "Criança Esperança" (2012) e no "Globo 50 Anos" (2015).


Também aproveitando o sucesso, em seu último capítulo, a Globo fez um "merchandising" da novela substituta, "Guerra dos Sexos". Em uma cena, a "convencida" Cheyene se encontrava com Silvio de Abreu (autor) e Jorge Fernando (diretor) e se oferecia para protagonizar a próxima novela.


Uma novela-delícia que manteve os ingredientes clássicos da telenovela com algumas pitadas e inovações.

Ao final do ano, os autores foram premiados pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) como a revelação na televisão em 2012.

E não perca nossa "viagem" pelas novelas que entraram para a história da TV!

E veja todos os textos que publicamos, reunidos aqui!

Comunicar erro

Comentários