Censura! Flávio Cavalcante reduz seu show antecipando-se à ordem do Governo

Por Redação em 13/08/2020 às 21:03:37

Veículo: Jornal do Brasil
Data da Publicação: 16/05/1972
Autor:
Título:
Flávio Cavalcante reduz seu show antecipando-se à ordem do Governo


Os produtores do Programa Flávio Cavalcanti anunciaram ontem que estão adotando as primeiras providências visando a reduzir seu tempo duração e, em nova fase, apresentá-lo exclusivamente gravado em tape.

O programa será suspenso a 1º de junho e voltará a ser feito na segunda quinzena de agosto com duas horas a menos. Com isso, Flávio Cavalcanti se antecipa às normas que serão baixadas pelo Governo sobre os shows de auditório na televisão

ROUPA CURTA - O único problema da Buzina do Chacrinha - afirma um dos produtores - é a roupa das chacretes. Mas isso é com a censura da própria TV Globo e só acontece quando mandamos fazer novas roupas para as bailarinas. Se elas ficam curtas, temos que aumentá-las dois ou três dedos.

Alguns produtores dos três programas de maior duração na televisão brasileira acreditam que as normas governamentais beneficiarão a TV e o público principalmente porque tudo que possa ser considerado negativo nos programas será eliminado antes da apresentação em tape.

SÍLVIO SANTOS - Brasília (Sucursal) - Sílvio Santos disse ontem ao Ministro Jarbas Passarinho que a exigência de gravação prévia dos shows de auditório deveria entrar em vigor em 120 dias e não a partir de junho porque as emissoras terão pouco tempo para se equipar devidamente.

O apresentador veio a Brasília para tentar esclarecer de vez como estão os estudos da Comissão Interministerial sobre o nível dos programas de TV. Hoje, ele conversará com o Ministro da Justiça, Sr. Alfredo Buzaid, e tentará mais uma vez um encontro com o Ministro das Comunicações, coronel Higino Corsetti.

COM PASSARINHO - No encontro de duas horas com o Ministro da Educação, Sílvio Santos disse que acha muito a boa gravação do seu programa, pois melhorará sua qualidade, mas desde que a Censura libere os programas no mesmo dia. Caso contrário, haverá perda de atualidade.

Ele pediu prazo maior para a adoção da medida porque as emissoras não têm material técnico para gravar os programas de auditório. Sílvio Santos não vê necessidade de redução do tempo dos shows, principalmente se forem gravados.

- Em outros países, como Argentina, Espanha e México, há programas com até 10 horas. Por que então não poder haver programas de longa duração no Brasil?

Mais adiante, se propôs a comprar equipamento de videotape colorido e preto-e-branco para gravar "as oito horas do meu programa." Acrescentou que poderia gravar até com uma semana de antecedência e enviar o tape a todos os Estados para apresentação simultânea no domingo.

- Isso me possibilitaria ganhar em audiência do Flávio Cavalcanti, porque a TV Tupi aluga o único canal da Embratel disponível a partir das 5 horas de domingo.

Sílvio Santos comentou que a TV deve dar cultura ao povo, desde que os programas não se tornem aulas tipo professor-quadro negro.

O programa deve ser tele-didático para que o telespectador se prenda a ele. O meu é assim.