'A Deusa Vencida' - Capítulo 31: 'Jorge Avarento'

Por Redação em 01/12/2021 às 18:59:00

Atenção:
Para conferir todos os capítulos e seguir a ordem cronológica – VALE A PENA –
CLIQUE AQUI!

"Sugiro a Vossa Excelência adiar por seis meses a homenagem, devido às razões apresentadas", disse Barreto (Augusto Machado de Campos) ao deputado que encabeçava a comissão encarregada de coordenar a homenagem a Fernando Albuquerque (Edson França). "Os resultados que o senhor Fernando Albuquerque espera obter dentro de seis meses justificarão ainda mais o ato de reconhecimento que os senhores querem lhe prestar."

O deputado concordou com a argumentação de Barreto, devidamente instruído por Fernando. Realmente, as perspectivas eram as melhores possíveis — a próxima safra de café da fazenda deveria ser a consagração dos métodos introduzidos por Fernando no cultivo do café.

Fernando voltou para a fazenda mais disposto do que nunca: estava decidido - a próxima safra deveria ser a melhor já conseguida em todos os anos. Reorganizou as turmas de serviço e intensificou os trabalhos nos cafezais — queria fazer jus à homenagem que lhe prestariam alguns meses depois.

Quanto a Malu (Regina Duarte), sua vida voltou a ser mais dura que nunca. Amarante (Ivã Mesquita) se queixava de que havia um complô contra ele: nenhuma empregada aceitava trabalhar em sua casa, o que era verdade - a sua fama de avarento corria de boca em boca e comentava-se muito a maneira desumana com que ele tratava as criadas. Malu estava mais só do que nunca não tinha Cecília (Glória Menezes), não tinha Edmundo (Tarcísio Meira), que a levava a passeio, não tinha amigas, pois não podia receber ninguém em casa e não podia visitar as moças de sua idade, por não ter vestidos. Passava os dias lavando, passando e cozinhando. Só saia de casa uma vez por semana, para ir à missa, em companhia de uma família vizinha. A princípio, Edmundo lhe escrevia longas cartas, contando sobre os lugares que visitava, os passeios que fazia. Com o tempo, as cartas foram ficando mais curtas, contendo apenas algumas palavras e pedido para que Malu encaminhasse a Cecília o envelope que vinha sempre junto.

Para evitar que Amarante interceptasse a correspondência de Edmundo, Malu acertou com Laércio (Hugo Santana) que ele deveria receber as cartas, que seriam enviadas para a pensão onde ele morava. Quando recebia alguma carta, Laércio se encontrava com Malu, no domingo seguinte, à porta da igreja e lhe passava o envelope enquanto a cumprimentava.

Malu apreciava muito Laércio mas se viam poucas vezes devido ao mau gênio de Amarante, que afastava de sua casa as pessoas. O espírito, folgazão e alegre de Laércio o incompatibilizava com Amarante, alvo de gracejos e brincadeiras por parte de Laércio. Faziam sucesso as quadrinhas que Laércio compunha glosando Jorge Amarante e trocando-lhe o nome por Jorge Avarento. De pouco valeram as admoestações de Barreto: as sátiras de Laércio corriam de boca em boca e não havia festa ou reunião em que não se cantasse numa rodinha fechada de amigos a última quadrinha sobre "Jorge Avarento". Vez por outra os moleques da rua passavam em frente da casa de Amarante, cantavam rapidamente uns versinhos maliciosos e saiam em disparada rua abaixo.

Tudo isto tornava mais amarga a vida de Malu. Não poucas vezes era ela apontada, em meio de comentários e cochichos e era uma moça sensível demais para não se perturbar com esses fatos. Quando Barreto preveniu Laércio de que as brincadeiras do afilhado poderiam afetar Malu, já era tarde. A cidade inteira já conhecia as quadrinhas. A coisa se alastrara como uma epidemia.

Continua...

Não perca a próxima parte deste grande sucesso da TV, a novela "A Deusa Vencida", de Ivani Ribeiro. Capítulos todos os dias (de segunda à sexta), às 19h.

Para conferir todos os capítulos e seguir a ordem cronológica – VALE A PENA – CLIQUE AQUI!

· Algumas imagens deste capítulo são cenas da novela;

· Capítulo extraído da coleção "Telenovelas Famosas" com original de Ivani Ribeiro, adaptado por Saveiro Jr.